Comece a Evangelizar


De nada adianta tomar as quatro posições anteriores se você não colocar em prática tudo o que já sabe. Por isso, é fundamental que você inicie sua evangelização e incorpore essa prática cristã em sua vida, pois temos certeza que cristãos resgatados por Deus deverão dedicar suas vidas para alcançar outras pessoas. Por isso, os conselhos abaixo servem para norteá-lo no início da sua caminhada.

A.    Siga pessoas exemplares:

Uma das grandes dificuldades de se iniciar é encontrar exemplos a seguir na evangelização. Por isso, trazemos aqui alguns exemplos que podem servir de modelo para sua evangelização:

a.    Exemplo de Paulo: Vemos em Paulo o esforço e a dedicação em ganhar almas para Cristo. Em 1Co 9.19-23 ele afirma que fez de tudo para com todos a fim de ganhar alguns, e deixou bem claro que o seu interesse era ganhar o maior número possível. Paulo buscou ser semelhante socialmente, através do contato diário com as pessoas. Ele era diferente em questões éticas, nas quais mantinha-se firme, mas estabeleceu pontes para ser igual, pois havia em si uma consciência flexível em assuntos sem importância moral. Ele foi muito criticado por essas coisas, mas o que era importante para ele é que o nome de Cristo estava sendo anunciado. Quando Paulo afirma: “ai de mim se não pregar o evangelho!” (1 Co 9.16b), percebemos que ele tinha plena consciência de sua missão. Ganhar almas para Cristo era mais importante que preocupar-se com o que outras pessoas pensariam ou falariam. Paulo foi excelente comunicador da mensagem do evangelho, e isso graças a uma vida de compromisso com Deus, uma vida de temor e reverência àquele que tem todas as coisas sob o Seu controle.

b.    Felipe: Filipe era um dos sete homens que  foram escolhidos para servir na Igreja de Jerusalém, era um homem de boa reputação, cheio do Espírito e de sabedoria (At 6.1-7). Além de destacar-se em várias áreas de sua vida, encontramos evidências de que ter sido um grande evangelista. Em Atos 8.4-8, o encontramos como um pregador de grandes multidões; com toda coragem pregava a Palavra de Deus por onde quer que passasse. Um pouco mais adiante o encontramos praticando o evangelismo pessoal (At 8.26-36).

c.    Jesus: Cristo é o exemplo máximo e perfeito de evangelista. Para chamarmos a atenção dos não-cristãos como Jesus, devemos comunicar a verdade espiritual da mesma forma que Ele comunicou. Jesus não só falava sobre o amor, como também amou. Ele não só pregava sobre o perdão, ele perdoava; as pessoas pecadoras e atormentadas pela culpa caíam a Seus pés, perdoadas e limpas. Eles O consideravam seu amigo. Ele não só proclamava a necessidade de justiça e integridade como também atacou instituições iníquas de Seu tempo. Ele não começou um instituto bíblico nem estabeleceu uma cadeira de teologia em nome de Seu Pai; mas sim convidou homens para morarem com Ele vinte e quatro horas por dia. A Sua estratégia foi tornar-se carne e viver entre eles, disposto a sofrer dores, oposições, injustiças; estava disposto a quebrar preconceitos e paradigmas, a fim de que o homem pudesse ouvir as boas notícias de salvação, e acima de tudo, Ele amou o pecador até a morte.

B.    Identifique as pessoas que pretende evangelizar:

É bem verdade que nós devemos levar o evangelho a todas as pessoas, mas como temos que iniciar com alguém seria interessante se preparar para esse início. Isso significa que você se colocará diante de Deus em oração, irá tentar entender que tipo de pessoa seu alvo evangelístico é em relação a Deus, conhecer suas opiniões e na dependência de Deus levar o evangelho a essa pessoa.

C.    Desenvolva um plano de ação:

Uma vez que você conhece que tipo de pessoa pretende evangelizar, que tipo de abordagem pretende fazer, é importante ter em mente que a evangelização é um processo. Não trata-se de chegar, apresentar e desaparecer. Muito pelo contrário, depende da nossa presença e participação. Por isso, saiba que além de ser importante se preparar, você tem que estar pronto para auxiliar essa pessoa a vencer barreiras para aceitar a fé, e uma vez que isso acontece, é importante que você a ajude a dar os primeiros passos na fé.

D.    Aprenda a depender de Deus:

Uma excelente prática para a evangelização é a dependência de Deus. Tome Pedro como exemplo por um momento: Era um homem impulsivo, auto-confiante, e orgulhoso, mas quando confiou nas suas habilidades naturais, agiu em precipitação ao cortar a orelha do soldado romano, negou a Jesus Cristo e o abandonou. Por outro lado, em Atos vemos Pedro como um homem intrépido levando o evangelho a multidões e aos líderes religiosos que haviam matado a Jesus, a quem temia. Atos 4.8 nos dá uma idéia da diferença: “Então, Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e anciãos”. Pedro estava completamente dependente do Espírito Santo no exercício do seu ministério. Nós, devemos fazer o mesmo, pois sem Cristo nada podemos fazer.

E.    Aprenda com seus erros:

Evangelizar, como quase toda atividade que realizamos, se aperfeiçoa a medida que realizamos. Ninguém subiu em uma bicicleta e saiu andando. O processo até você ser um corredor incluiu muitas quedas. Não pense que será diferente com a evangelização. Todo evangelista já cometeu erros e posso garantir que você também os cometerá. Entretanto, existe duas formas de você lidar com os erros: (1) Desanimar e desistir ou (2) Aprender e melhorar. Certamente a segunda é mais aconselhável.

About these ads

One thought on “Comece a Evangelizar

Os comentários estão desativados.