Crítica Textual 1Jo.1.7


Evidências

[Iησοῦ τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ] Alex: א (IV) B (V) C (V) P(XI) Ψ (VIII/IX) 323 (XI) 1241 (XII) copsa (III/IV) copbo(ms) (III/IV) Ocid: 630 1505 itl vgst Biz: pc syrInd: 945 1739 Clement  VM: WH TIS8 ARA NVI

[Ἰησοῦ Χριστοῦ τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ] Alex: A (V) 33 (IX) copbo (III/IV) Ocid: itt (XI) itw (XI) itz (VIII) vgcl (IV) vgww(IV) Biz: Byz syrh* (616)VM: TR Scrivener, Stephanus  TMRobertson-Pierpont ARC ARF

[Ἰησοῦ Χριστοῦ] Biz: pc Cassiodorus (580)

ANÁLISE DA EVIDÊNCIA EXTERNA:

Antes de analisarmos as evidências, é válido demonstrar a razão pela qual Clemente de Alexandria não consta como testemunho do texto alexandrino. Em primeiro lugar, Clemente em seus escritos sobre os evangelhos é reconhecido como favorável a leituras Ocidentais. Em segundo lugar, é verdade que em Atos ele é largamente reconhecido como favorável a leituras Alexandrinas, mas não sabe-se ao certo suas influências nas epístolas católicas. Portanto, aqui considero-o, por zelo, como testemunho não definido no que refere-se a família texto que representa.

As leituras ficam assim divididas: (1) e o sangue de Jesus, seu Filho; (2) e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho; (3) e o sangue de Jesus Cristo.

1.      Data:

A.     A evidência encontrada aponta para o III século (cf. versões coptas). É válido dizer que é possível que a citação de Clemente favoreça uma leitura até pouco mais antiga, vista já no II século.

B.     As versões coptas atestam uma data até no III século.

C.     A mais posterior das três é vista a partir do IV século.

D.     PARECER: A primeira evidência é favorecida no quesito data.

2.      Qualidade:

A.     A presença da leitura do Sinaíticus (א) e do Vaticanus (B) em favor da primeira variante reforça sua qualidade.

B.     A leitura do Alexandrinus (A) e a vasta maioria de minúsculos bizantinos, parecem favorecer a segunda leitura.

C.     Sem credibilidade.

D.     PARECER: A primeira leitura aqui parece mais favorável, apesar que o voto da maioria favoreça a segunda.

3.      Distribuição Geográfica:

A.     A primeira é vista na tradição Alexandrina, Ocidental e Bizantina.

B.     O mesmo acontece aqui.

C.     Sem distribuição significativa.

D.     PARECER: Nesse quesito as duas primeiras são favorecidas.

4.      Solidariedade Genealógica:

A.     Não há solidariedade..

B.     Não há solidariedade, apesar que a maioria Bizantina favoreça essa leitura.

C.     Não há solidariedade.

D.     PARECER: Nenhuma conclusão pode ser auferida aqui além do descrédito da terceira variante.

5.      Parecer Pessoal:

A primeira evidência parece favorável, uma vez que é atestada possivelmente já no segundo século e tem o testemunho do Sinaítico e do Vaticanus em seu favor.

 

ANÁLISE DA EVIDÊNCIA INTERNA:

1.      Scripto Contínua 1:

A.      τOαIμαΙησουτουυIουαυτουκαθαρIζειHμAς

B.      τOαIμαΙησουΧριστουτουυIουαυτουκαθαρIζειHμAς

C.      τOαIμαΙησουΧριστου(                               )καθαρIζειHμAς

 

2.      Scripto Contínua 2:

A.      τOαIμαΙστουυσαυτουκαθαρIζειHμAς

B.      τOαIμαΙσΧστουυσαυτουκαθαρIζειHμAς

C.      τOαIμαΙσΧσ(                           )καθαρIζειHμAς

 

3.      Alterações não-intencionais:

A.     Não se pode atribuir as variantes à scripto contínua.

B.     Não parece ser um erro homoiarkon, homoioteuton, haplografia ou de ditografia.

C.     Não parece ter sido um problema de audição/acústica.

D.     Também não parece um erro de juízo.

E.     A terceira variante pode ter sido causada por uma questão de memória, considerando que Cassiodorus é representante da variante.

 

4.      Alterações intencionais:

A.     Não parece um erro de gramática.

B.     Não parece um erro de ortografia.

C.     Não parece um caso de geografia, história ou estilo.

D.     Não é uma crase, glosa ou tentativa de harmonia com outra passagem na LXX ou de outro lugar no NT.

E.     Certamente não é o caso de problema teológico.

 

5.      Cânones

A.     Que leitura explica as demais?

i.      É bem possível esperar que “Iησοῦ τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ” fosse a leitura que originou todas as outras. Assim é possível que alguém acrescesse Χριστοῦ  para evidenciar também a messianidade de Cristo, ou alguém pudesse ter retirado τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ para evitar uma redução a compreensão da pessoa de Cristo.

ii.      Se a versão com acréscimo de Χριστοῦ é a original, qual seria a razão para excluir o termo do texto? Se o zelo do copista por versões mais azeitadas é verdadeiro, é mais possível que tenha inserido o termo que excluído.

iii.      A terceira variante não pode ser a original.

iv.      PARECER: É possível que a primeira leitura seja a responsável pelas demais.

 

B.     Qual é a leitura mais difícil? A primeira, pois enfatiza a filiação de Cristo e não sua messianidade. Isso poderia abrir portas para uma interpretação mais minimalista da pessoa de Cristo que as demais, onde a messianidade é explícita e a filiação excluída.

 

C.     Qual é a leitura mais curta? A última.

 

6.      Evidências Intrínsecas

A.     Qual é a leitura mais coerente com o contexto imediato?
A segunda. No verso três vemos a expressão escrita quase da mesma forma que essa variante. No cap.2 verso 1 a leitura com Cristo é presente no texto. Isso sugere que é possível que um copista intencionasse acertar uma leitura onde uma informação supostamente estaria faltando.

B.     Qual é a leitura mais coerente com o estilo, vocabulário e o propósito do escritor?
Todas são possíveis por esse critério.

C.     Qual é a leitura mais coerente com a teologia do autor?
Todas são possíveis.

PARECER FINAL:

Uma vez que o contexto anterior (v.3) e posterior (2.1) usam a nomenclatura completa de Cristo (Ἰησοῦ Χριστοῦ) e o verso (v.3) usa a expressão “τοῦ υἱοῦ αὐτοῦ ᾿Ιησοῦ” é mais provável que um copista ousasse acrescer (Χριστοῦ) ao verso em pauta do que retirar dele tal informação. A terceira variante é provavelmente resultado de uma citação de memória. É válido dizer que a primeira variante é melhor atestada pela análise das evidências externas.

NOTA CONCEITO: {A}

2 comentários sobre “Crítica Textual 1Jo.1.7

  1. geová

    a paz do senhor, irmão será que quem não sabe o grego,vai entender esse texto? Que Deus ti abênçõe e ti guarde em Cristo Jesus Nosso senhor?

Os comentários estão desativados.