Quem é o Deus unigênito? (Jo.1.18)


A Tradução do Novo Mundo (TMN) é a versão adaptada do Novo Testamento que os Testemunhas de Jeová consideram a Palavra de Deus. Suas traduções em muitos casos de cristologia é absolutamente tendenciosa, mas em João 1.18 isso não acontece. Por isso, analisá-lo será excelente para nosso estudo.

A questão da tradução do Novo Testamento é acometida de diversas dificuldades que se iniciam com a seguinte pergunta: Que texto grego iremos traduzir? O texto grego utilizado para produção da  TMN é o texto de Westtcot e Hort (WH) [1], que segundo o prefácio da edição de 1963 das Escrituras Gregas Cristãs é o “famoso texto grego (…), que se harmoniza com os mais antigos manuscritos gregos“. Texto que também foi chamado de “texto autorizado” no mesmo prefácio. De modo interessante, o texto de WH, traz a expressão  “monogenes theós” (unigênito Deus) que a TMN, por saber que se refere a Cristo, deixou a expressão em letras minúsculas.

Nessa seção de artigos, vamos considerar a forma original do texto, sua tradução e interpretação.

a. O que dizer do problema textual de Jo.1.18?

O modo como esse texto foi concebido e traduzido na história tem sido muito diverso e por isso, trataremos desses assunto com cautela.

  1. Introdução
  2. Identificando as Evidências
  3. Posições Conhecidas
    • Velha Ortodoxia
    • Nova Escola
    • Ortodoxia Crítico-racional
  4. Análise das Evidências
    • Evidências Externas
    • Evidências Internas
  5. Conclusão

Para ler o texto integral, clique aqui. Para o texto em PDF, clique aqui.


b. O que dizer da tradução de Jo.1.18?

Uma vez identificada a leitura do texto, é fundamental tratarmos de como esse texto deve ser traduzido.

Em construção