A Queda do Homem

4 comentários sobre “A Queda do Homem”

  1. Célão. Paz!
    Congecturando: A serpente foi um ser angelical caído. Satanás. Deus falou com ele ali no jardim condenando-o. As cobras e serpentes que vieram a existir provavelmente depois que Deus amaldiçoou essa terra com cardos e abrolhos, receberam esse nome por alguma semelhança. Só isso!

    Quanto a árvore do conhecimento do bem e do mal: Deus a plantou, certo? Como Deus é detalhista e nada foge de significados mais profundos, porque conhecimento do bem e do mal. Uma árvore que produz morte deveria levar o bem em sua composição?
    Qual o problema se pensarmos que esse homem caiu para um nível carnal humano e para ser restaurado precisaria de passar pela compreensão do que é bom e mal? Nesse processo Deus deu a lei e disse faça isso porque é bom e não faça isso porque é mal. Dessa maneira o homem chegou ao entendimento que esse nível nunca o levaria de volta a vida. Ninguém jamais cumpriu a lei.
    Foram colocados querubins para que o homem não tivesse mais ascesso a árvore da vida. O homem para ter ascesso a vida agora precisava cumprir os requisitos estabelecidos por Deus. Sacrifício do cordeiro sem defeito.
    Hoje temos ascesso a vida pelo sangue do cordeiro. Aquele que tem o filho tem a vida. Ele nos deu vida estando nós mortos em nossos delitos e pecados.
    Será que poderiamos dizer que hoje estamos diante dessas duas álvores? Mesmo como cristãos podemos: Viver no nível do bem e mal que geralmente produz morte. Exemplo: religiosidade, legalismos, etc…
    Ou vivermos desfrutando da vida através de um viver devoto. (Oração, Palavra, comunhão etc…)
    Quando Paulo diz que o pendor da carne dá para a morte, eu penso que aí está o alimentar do conhecimento do bem e do mal. E quando ele diz que o pendor do Espírito para vida é paz, aí está o desfrute da vida.
    Tô indo longe demais.
    Beijos!!

    1. Pai,

      Realmente penso que a Serpente é um animal, mas usado por Satanás, por isso a condenação inclui a ambos (rastejarás, ferirá a cabeça). Também acredito que o conhecimento do bem e do mal trata-se de um conhecimento por experiência, que deveria ser exercitado na perseverança (conforme detalho no artigo).

      A Árvore da Vida eu acho que representa a Vida Eterna (Gn.3.22 -coma e viva eternamente). Essa Vida Eterna era condicional à Obediência no Eden e a Submissão a Deus. Com a Queda tornou-se inatingível para o homem no seu estado depravado (v.23-24).

      Também acredito que o efeito prático da queda foi a maldição do conhecimento do bem e do mal. Todo ser humano é dotado (em alguma escala) a saber o que é certo (bom) a se fazer em determinadas condições, mas sua vontade sempre tende ao errado (mal). Daí decorre a persepção de que matar, roubar, estuprar, adulterar é errado. Entretanto o desejo intrínseco do homem tende a todos eles. Jesus testemunha que é do interior do homem que procedem diversas impurezas, mas isso não significa que todo homem faça todas elas, mas que todo homem é plenamente capaz de todas elas. É por isso que é possível ver pagãos (não regenerados) praticando atitudes boas, sem que essas tenham qualquer valor espiritual.

      Também acredito que a prática moral boa não é capaz de comprar de Deus o favor da eternidade. Na verdade, a Eternidade com Deus é uma dádiva concedida por Deus em Cristo pela fé. Por isso, os que recebem a Jesus Cristo como Senhor tem o direito à vida eterna com Deus. Esses sofrem dos mesmos males dos não regenerados e continuam a lutar com o conhecimento do bem e do mal, entretanto, tem o suporte do ES, o conforto da graça e a possibilidade de se achegar ao Trono da Graça para desfrutar da graça misericórdia e socorro em tempo oportuno.

      Por isso, não acredito que o cristão esteja diante das duas árvores (figuradamente), ora para bem e mal (genérico) ora para a Espiritualidade. Acredito que os salvos verdadeiramente estão diante da vida Eterna com Deus no futuro (seja por morte, arrebatamento, fim dos tempos etc).

      Se fosse falar figuradamente sobre as duas árvores, falaria que todos temos comido da primeira (do conhecimento do bem e do mal) e que só através de Jesus Cristo poderemos desfrutar da segunda. Mas, acho que ainda assim ficaria meio herege…. (heheheh)….

      Não concordo com a interpretação da IL que defende que Rm.8.8 (os que estão na carne não podem agradar a Deus) sobre a carnalidade do cristão. Acredito que o texto fala sobre a não regeneração, ou seja, os que não são salvos não podem agradar a Deus. Eu entendo que “en sarxe” (Rm.8.8- na carne) se opõe a “en Xristö” (Ef.1.3 em Cristo) e “en pneumati” (Rm.8.9 – no Espírito). Por outro lado “kata sarka” (Rm8.4- segundo a carne), que é o comportamento que segue a carnalidade se opõe ao “kata pneuma” (Rm.8.4-5 segundo o Espírito), que é o comportamento no ES. Por isso é que Paulo descreve a situação do cristão Assim:

      “Porque os que se inclinam para a carne (kata sarka) cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito (kata pneuma), das coisas do Espírito (Rom 8:5 ARA)”

      É importante dizer que não concordo com a tradução da ARA de Rm8.6 quando usa a expressão “pendor”. O termo é “fronema” que descreve não inclinação mas mentalidade, modo de pensar, avaliar. Assim, entendo que a mentalidade dos que não são salvo tem por fim a morte. Assim, aqueles que são controlados pelo ES, vida e paz.

      Bom… também estou indo longe demais…

      Um grande abraço,
      Marcelo Berti

  2. Muito obrigado pelo conhecimento;quero que saibam que eriqueceram; os meus conhecimentos a ponto de poder levar ao Pastor local aqui de Sapucaia do Sul;numa Reunião de Lideres da Igreja o Tal Conhecimento.Este DEUS TRINO no qual podemos depositar a nossa CONFIANÇA;A PONTO DE ESPERAR PELA SALVAÇÃO É SIMPLESMENTE DEMAIS AMOROSO PARA COM O HOMEM;DISSE QUE MANDARIA UM PARA NOS SALVAR E ASSIM O FEZ.GLÓRIAS A DEUS POR ISTO;AMO-TE SENHOR DEUS MEU E MEU REDENTOR. AMÉEEM

Os comentários estão desativados.