Dificuldades para se aceitar a Mensagem do Evangelho


As escrituras nos ensinam que não é possível para o homem salvar-se, porém, é possível para Deus salvar o homem. (Mt.19.16-26). Ou seja, a salvação não é administrada segundo o querer do homem, mas segundo a benevolência de Deus (Jo.1.12-13; Tg.1.18). Contudo, algumas idéias não bíblicas sobre a salvação trazem a falsa sensação de Salvação é por mérito, ou por obras realizadas. Dessa forma, muito chegam a errônea conclusão de que é possível chegar a salvação pela bondade, pela igreja ou pelo trabalho na igreja.  Vamos observar isso com mais cautela.

A.    Quem pode salvar-se?

As escrituras nos ensinam que não é possível para o homem salvar-se, porém, é possível para Deus salvar o homem. (Mt.19.16-26). Ou seja, a salvação não é administrada segundo o querer do homem, mas segundo a benevolência de Deus (Jo.1.12-13; Tg.1.18). Contudo, algumas idéias não bíblicas sobre a salvação trazem a falsa sensação de Salvação é por mérito, ou por obras realizadas. Dessa forma, muito chegam a errônea conclusão de que é possível chegar a salvação pela bondade, pela igreja ou pelo trabalho na igreja.  Vamos observar isso com mais cautela.

a.    O problema da bondade: A bondade é altamente recomendada nas escrituras, que é normalmente nos escritos bíblicos como as “boas obras”. Nesse conceito bíblico estão várias ações, e nela se inclui a bondade (1Tm.6.17-19; Tt.2.7-8, Tt.3.14, Hb.10.24). Contudo é válido demonstrar que as “Boas Obras” NÃO SÃO REQUISITOS da salvação, SÃO RESULTADOS (Rm.8.8, Hb.11.6, Ef.2.10, Tt.2.14, Tt.3.8)

b.    O problema de freqüentar a igreja: Estar na igreja, andar com cristãos, fazer o que eles fazem não é, nem de longe, a melhor maneira de se aproximar de Deus e receber sua salvação. Tal equívoco tem produzido o grande volume de cristão nas estatísticas. Porém, esse fenômeno é previsto pelas escrituras, e seu fim é trágico (Mt.25.31-33, Mt.13.24-30, Mt.13.36-40).

c.    O problema em “cumprir” a Lei: Alguns mal informados acreditam que cumprir a lei é exigência para ser salvo, contudo não observam que a ninguém jamais cumpriu toda a Lei (Mt.19.16-26, Gl.2.6). Na verdade as escrituras ensinam que é impossível para o homem cumprir toda a Lei (Tg.2.10).

B.    Como ser salvo?

Essa pergunta é muito importante a essa altura do nosso estudo, visto contemplar o conceito do recebimento da salvação e não da obtenção. “Ser salvo” parece muito mais correto que “Salvar-se”. Para responder essa pergunta vamos recorrer a conceitos simples do evangelho, a começar por textos bem conhecidos nas Escrituras: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. (Jo.14.6). “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus, não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef.2.8-9). “E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Rm.10.17). Com base nas informações desses versículos podemos retirar quatro princípios fundamentais para o conceito bíblico da salvação:

a.    Exclusividade de Cristo: Não existe outra possibilidade de Salvação, senão por Cristo. Ninguém tem acesso ao Pai fora de Jesus Cristo: “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (At.4.12; cf. 1Tm.2.5-6; Rm.3.19-20; Gl.3.11; Hb.7.25).

b.    Exclusividade da Fé: Fé refere-se tanto à crença intelectual quanto à confiança ou compromisso pessoal em um relacionamento. Normalmente, os autores bíblicos não fazem essa distinção de maneira explícita, mas é evidente que para salvação ambos sentidos estão envolvidos (Rm.3.28; At.26.16-18; Rm.5.1-2).

c.    Exclusividade da Graça de Deus: A graça de Deus exclui todo mérito e sentimento de auto-suficiência. É por meio da graça e não por meio da capacidade ou produção pessoal. A salvação é um presente (Rm.3.23-24; Tt.3.3-5; Ef.2.8-9).

d.    Loucura da Pregação: Tudo o que foi anunciado acima é correto, mas não pode ficar restrito aos “becos ecelsiásticos”, tem que sair e contaminar o mundo. Esse é o vital, mas, mal compreendida e mal utilizada, papel da Pregação. Não existe outro meio para a propagação da Salvação. Ou seja, se Cristo é o único caminho e a fé o único instrumento, a pregação é a única forma dessa verdade chegar a outras pessoas (1Co.1.18, 21-24; 2.4-5).

Um comentário sobre “Dificuldades para se aceitar a Mensagem do Evangelho

  1. Pingback: Melhore sua Evangelização « Scripturae Lectionarium

Os comentários estão desativados.