Sugestões Práticas sobre a Comunicação


Diz-se que comunicação não é o que se diz, mas o que se entende. Se isso é fato, nossa comunicação do evangelho deve levar em conta o que nosso alvo evangelístico é capaz de entender. Devemos ser cônscios de que a linguagem bíblica, especialmente a da maioria das traduções que usamos, é ultrapassada e repleta de vocábulos não mais usados na conversação diária.

A.    Deve ser clara:

De nada adianta uma retórica invejável e pouca compreensão do que se diz. É mais importante se fazer entendido do que se passar por tal. Quando falamos do evangelho, devemos ser claros com nossa comunicação.

B.    Deve ser adaptada a realidade do ouvinte:

A mensagem é sempre a mesma, mas o modo pelo qual se apresenta o evangelho deve considerar o ouvinte. Diferentes faixas etárias, sociais, culturais exigem linguagem adaptada sem macular a mensagem.

C.    Deve ser apropriada a realidade do ouvinte:

Isso leva em conta o local em que está inserida a pessoa que pretendemos evangelizar. Em diferentes níveis sociais vemos diferentes anseios e frustrações, e o evangelho deve ser apresentado completamente a cada uma dessas situações. O reconhecimento da própria pecaminosidade entre pessoas diferentes, exige a apresentação do evangelho adaptada a cada uma dessas situações. Ilustrações devem sempre passar por esse filtro. Por isso, é importante para o cristão ter um reservatório de ilustrações para que possa usar em situações diferentes.

D.    Deve levar em conta os conceitos que o ouvinte tem:

Normalmente o que se entende por Igreja, Deus, Bíblia, Graça, Jesus Cristo entre pessoas supostamente catequizadas nas paróquias do Brasil não é o que as escrituras ensinam. Embora muitas pessoas tenham uma visão sobre Cristo, isso não significa que elas entendem o que Cristo realmente fez por nós. O cristão deve estar atento a esses fatos quando apresenta o evangelho para assegurar que seu ouvinte compreenda o evangelho.

E.    Fale na “língua” das pessoas:

Como todo grupo tem por característica desenvolver um tipo  específico de linguagem, nós devemos estar atentos quando levamos o evangelho, que por definição, é realizado a pessoas que não conhecem a Cristo como Salvador e normalmente estão distantes da linguagem que se cria nos guetos evangélicos.

F.     Use conhecimento comum para apresentar uma verdade bíblica:

Eventualmente, pessoas tem acesso a informações que testemunham, ou a ausência de Deus ou Sua manifestação. Esses fatos devem ser usados pelo cristão para levar o evangelho.

Um comentário sobre “Sugestões Práticas sobre a Comunicação

  1. Pingback: Melhore sua Evangelização « Scripturae Lectionarium

Os comentários estão desativados.