Dez Princípios para a Educação Cristã


Por Marciano Lima

1. A Metafísica para a Educação Cristã deve ser deve ser centrada em Deus

Esta questão esta relacionada com questões que envolvem a realidade maioral, a natureza da realidade em que vivemos. O pressuposto desta afirmação se baseia na realidade soberana e suprema existente na essência do próprio Deus eterno (Gn 1.1; Jo 1.1).

Quando analisamos a palavra de Deus, não a vemos tentando comprovar a existência de Deus de maneira científica ou experimental, mas ao contrário ela prova a existência de Deus de acordo com os eventos ocorridos na história e a sua própria revelação, tanto a geral como a específica.

Numa filosofia que quer abordar uma educação que é realmente Cristã, é indubitavelmente necessário ter como base à existência de Deus. Sem a existência do mesmo não haveria uma “Educação Cristã”.

O educador cristão não deve hesitar na investigação aberta da realidade da sua fé, desde que usa a metodologia própria para isto.

2. A Epistemologia para a Educação Cristã deve ser centrada na Revelação

Epistemologia relaciona-se com o motivo ou essência do conhecimento e os de como saber o que é verdade. Tem haver com a natureza e até onde o conhecimento pode chegar ou ser alcançado.

A verdade não é produzida pelo homem, não é achada numa viagem, ou comprada por qualquer quantia de dinheiro. Os meios para chegar ao conhecimento da verdade estão situados somente na revelação de Deus, pois ele é o Deus cujas palavras são verdade (2 Sm 7:28). A revelação natural trata das maravilhas físicas do universo criado e que através da sua magnitude e intrínseca beleza, demonstra o grande criador divino (Sl 19.1).

3. A Antropologia para a Educação Cristã deve ser centrada na imagem e semelhança

A antropologia está ligada ao procurar entender o homem, não apenas suas atitudes, mas a sua natureza e a sua essência. Logo cada educador deve lembrar-se deste aspecto ao formular e ao colocar em prática a sua filosofia, pois suas conclusões a respeito do homem vão afetar diretamente o seu processo educacional e a sua forma de lidar com a sua própria filosofia.

A palavra de Deus faz abordagem a imagem da antropologia cristã em três versículos básicos: criação do homem a imagem e semelhança de Deus (Gn 1.26), a distorção da imagem de Deus no homem mediante ao pecado cometido no Éden (Rm 5.19), Restauração do homem para a salvação e comunhão com Deus através do sacrifício de Cristo na cruz (1 Co 15.22).

A maneira com que encaramos o fator da depravação da natureza irá influenciar diretamente o objetivo da nossa Educação Cristã, já que a mesma tem como objetivo, ensinar e saciar a fome de conhecer mais e mais a Cristo.

4. A Axiologia para a Educação Cristã deve ser centrada na Eternidade

Os valores morais são nada mais nada menos do que os grandes regentes das nossas ações. A axiologia lida justamente com isto, com os valores morais.

O mundo vê uma educação que tem que trazer benefícios presentes para aqueles envolvidos com ela, já nós cristãos, sabemos que o que vale na real não é o tempo presente, os nossos valores vão muito mais longe e são muito mais importantes para nós e conseqüentemente para a nossa educação.

A formação de toda nossa educação se baseia na verdade primeira de que o propósito da educação é conduzir a pessoa a chegar maturidade, porém essa condição à maturidade não é simplesmente para agora, mas é durante toda a vida até a vida eterna (Tt 2.11-13; Tg 4.4).

O mundo não entende o porque da nossa filosofia, pois lidamos com uma ética situacional e um valor eterno, enquanto eles lidam com valores relativos e uma ética regida por situações. É por isso que devemos enfatizar a onisciência de Deus e o Seus valores que são eternos (Rm 8.23), para que não nos percamos em meio ao nosso objetivo principal, pois os valores da cruz  de Cristo não são relativos, mas ao contrário eles baseiam-se em Cristo que transcende ao tempo e são oferecidos a todo o homem.

Exemplo disso é o próprio apóstolo Paulo que abriu mão de sua vida e considerou tudo como perda para ganhar a excelência com Cristo (Fp 3.7,8).

5. Os Objetivos devem ser centrados em Cristo

O objetivo principal da educação cristã (o próprio nome revela), como já citado no último ponto, baseiam-se ou devem ser centrados em Cristo e na Palavra de Deus, pois é essa a filosofia que será honrada e aprovada (2 Tm 2.15), qualquer coisa que fizermos que seja menos do que  acabamos de descrever será um filosofia centrada no homem, mesmo que este processo ocorra dentro do meio eclesiástico.

Toda a educação tem objetivos gerais e específicos.

O objetivo geral da educação cristã (também já citado em outro ponto), é levar o homem a maturidade de Jesus (Cl 1.28). A maturidade cristã estará sempre baseada em verdades e princípios situados na palavra de Deus e quando posta junto a vida do próprio homem produz pessoas com mente e personalidade regeneradas e cada vez mais semelhantes a Cristo.

Comenius diz: (1) O homem deve conhecer todas as coisas, inclusive ele mesmo…, (2) Ele deve ser mestre em todas as coisas, inclusive dele mesmo…, (3) Ele deve dirigir todas as coisas inclusive ele mesmo… para Deus.[1]

É para estes objetivos que a educação cristã deve desenvolver o aluno em seu conhecimento e compreensão, em discernimento e ação moral e em referência a Deus e o verdadeiro viver espiritual.

Logo a educação cristã tem como objetivo específico (que tem como base alcançar a maturidade em Cristo) é habilitar o estudante a avaliar tudo o que ele encontra a luz da Palavra de Deus.

6. O Currículo para a Educação Cristã deve ser centrado na Bíblia

Currículo é o conjunto de matérias que serão ensinadas. O que demonstra a qualidade dele é a reflexão clara e inadulterada da abordagem bíblica dos problemas da vida humana. Afinal a Palavra de Deus não devem nunca ser ensinadas simplesmente no nível do mero conhecimento, mas sim relacionadas com a vida, desenvolvendo situações que tragam experiências de aprendizado e aplicações bem realistas da verdade.

Se temos então a estrutura formada na realidade final que é Deus e a Sua revelação está inseparavelmente relacionada com Ele. Se o objetivo da educação cristã é realmente produzir pessoas que sejam a semelhança de Jesus. Então podemos dizer com firmeza que a bíblia em sua total inspiração e autoridade deve ser e ter a centralidade do currículo da igreja.

7. A Metodologia para a Educação Cristã deve ser centrada na Interação

O professor cristão ao ensinar deve lembrar que embora a mensagem a ser ensinada seja autoritária o método não precisa ser totalitário e ditatorial. A metodologia situada na educação eficaz deve resultar em uma comunicação que satisfaça a verdade que está em estudo.

A interatividade entre aluno e professor é totalmente necessária numa experiência de aprendizado. Podemos ver Jesus usando essa interatividade diversas vezes, por exemplo, com Nicodemos, a mulher samaritana e muitos outros diálogos sobre a verdade.

É totalmente vantajosa esta metodologia, pois através dessa interatividade podemos ser claros ao expressar a ênfase no que é relevante, abordar uma visão prática e expansiva do currículo, há uma maior atividade e participação do aluno no processo de aprendizagem, interesse maior no diálogo durante o processo de aprendizagem, o professor passa a atender o aluno como um indivíduo e não somente como um aluno e a criatividade passa a ser uma ênfase.

Na realidade a dinâmica da metodologia cristã é o Espírito Santo que no contexto da educação cristã está operando em cada situação de aprendizagem. É este o ministério particular, guiar o estudante a toda verdade (Jo 16.12-15).

8. A Disciplina para a Educação Cristã deve ser centrada no Amor

A disciplina é um meio de correção de princípios e caráter, não uma punição. A idéia principal é levar a pessoa a andar na direção certa. Se o Espírito Santo é quem dita a dinâmica da metodologia, na disciplina que dita a disciplina na educação cristã é o amor. O professor tem a responsabilidade e a capacidade através de Cristo, para controlar as situações que ocorrem na classe, usando o amor como sua base.

Punições só são necessárias caso o aluno, mesmo depois de uma confrontação em amor, continue a andar em caminhos que o afastem dos propósitos divino.

9. O Professor para a Educação Cristã deve ser centrado no Espírito

Vemos no professor a responsabilidade de guiar nos caminhos do Senhor os seus alunos, tornando-os seguidores de Cristo, sendo assim tal responsabilidade requer dele o que seja limpo do pecado e cheio do Espírito Santo de Deus. Não há nada mais importante no processo educacional de todo o cristão, mas com a responsabilidade de transmitir as verdades das palavras de Deus é exercer o dom do ensino.

É responsabilidade do professor cristão a instrução com uma mensagem baseada na Palavra de Deus, e o faz com o poder capacitador do Espírito Santo.

10. A avaliação para a Educação Cristã deve ser centrada no Crescimento

O objetivo da educação cristã é maturidade em Cristo e a maneira pela qual o aprendizado é medido está relacionado com o crescimento nesta maturidade.

A evidência maior desse crescimento é uma vida transformada (2 Pe 3.18).

O que podemos fazer em relação a avaliação dos padrões de crescimento é aproveitar oportunidades e com que os alunos respondam a perguntas que lidem com o assunto vida transformada e que observem os padrões de crescimento.

O alvo principal da educação cristã não o mero crescimento intelectual mas sim produzir uma alma que ame Deus em Espírito e em verdade, com um coração disposto a transformações.

Educação cristã é nada mais nada menos que Deus usando pessoas chamadas por Ele para serem agentes de transformação na vida de seus filhos, atuando na santificação dos mesmos.


[1] IN: Apostila de Teologia da Educação Cristã, prof. Marciano Lima.

Um comentário sobre “Dez Princípios para a Educação Cristã

  1. Lidia Vicente dos Anjos

    Estou descobrindo este site hoje e gostei pois tenho sede de saber mais a palavra do Senhor, eu trabalho como professora de escola dominical á anos mas minha vontade de compreender as escrituras continua sempre muito forte em mim.
    Sempre vejo os educadores cristãos (alguns) com reservas e muitas das vezes despreparados para ensinar, por isso procuro me aperfeiçoar, Deus é digno de que busquemos a exelencia no ensino, eu louvo ao meu Deus por sites como esse, parabéns!

Os comentários estão desativados.