A oração aceitável


pelo Rev. Noé Wey

I Timóteo 2:8 – “Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem contenda”.

Prezados ouvintes: A oração ocupa uma parte importantíssima, essencial mesmo na religião de Jesus. Ela é a respiração do homem regenerado, daquele que nasceu de novo, é uma evidência da vida espiritual. É o meio apontado pelo próprio Deus, para que dele nos aproximemos e dele recebamos bençãos de ordem material e espiritual. Nesta breve palestra notaremos a natureza, os característicos e a universalidade da oração aceitavel. Vejamos:

I – A natureza da oração aceitavel.

1 – É a que tem Deus por único objetivo.

A oração certa, legítima, segundo o ensino claro de toda a Escritura Sagrada, é a que se dirige diretamente a Deus, o Pai. “Quando orardes ensina Jesus, dizei: “Pai nosso que estás nos ceus”. Nenhum homem ou anjo, santo ou santa deve ser o objeto das nossas orações. Só Deus, que está em toda a parte, que tudo sabe e tudo póde, ouvirá, entenderá e socorrerá as suas criaturas. É por isso que em toda a Escritura Sagrada não encontramos uma única oração dirigida a não ser diretamente a Deus. Assim oraram Moisés, Davi, Salomão, Isaias, Daniel, os apóstolos, a igreja primitiva e todos os verdadeiros cristãos de todos os tempos. Oração aceitavel é ainda aquela que tem

2 – Os méritos de Cristo por garantia.

“E tudo quanto pedirdes em meu nome dizia Jesus, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”. João,14:13-14. E ainda: “Na Verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome ele vo-lo há de dar”. João, 16:23 Jesus é o único caminho…ninguém vai ao Pai senão por mim” João, 14:6. E S. Paulo confirma. “ Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem”. I Tm. 2:5. Oração aceitavel é ainda aquela que expressa

3 – O censo de necessidade.

A oração do fariseu era feita a Deus, mas não foi aceita, porque ele confiou nos seus próprios méritos, não sentiu a sua necessidade. O publicano, ao contrário, foi atendido, pois reconheceu a sua indignidade, a sua necessidade da misericórdia divina, por isso que ele pediu: “O Deus, tem misericórdia de mim, pecador”.

Oração aceitável é aquela quando o homem busca a Deus como o sedento procura a fonte de água pura, o faminto o alimento apropriado, o doente o remédio salvador. A oração, no dizer de monge, “é a necessidade humana recorrendo à plenitude divina; a miséria da terra pedindo as consolações do céu; a maldade humana procurando a misericórdia de Deus; a ferida da natureza clamando pelo médico celestial”.

Vejamos agora alguns

II – Característicos da oração aceitável

1 – Pureza de motivos.

Levantando mãos santas, sem ira e sem contenda”.

Talvez essa expressão fosse uma referência aos ritos dos judeus, quando eles lavavam as mãos antes de se entregarem aos atos religiosos. O que Deus requer daqueles que dele se aproximam é que tenham motivos dignos, propósitos puros, desejos santos. É por isso que o Salmista dizia: “Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá”. Muitos oram, mas não têm mãos santas. Pelo profeta Isaías, Deus diz: “ Quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue”. Outros oram, mas não com pureza de intensão. “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites”. Tiago, 4:3. Pedem dinheiro para gastarem em futilidades ou mesmo para alimentarem vícios; pedem saúde mas para viverem dissolutamente, como a jovem enferma, que orava pedindo saúde, mas para continuar a frequantar os bailes, onde contraira a enfermidade. Outro característico da oração aceitável é:

2 – A mansidão, o perdão.

“Sem ira e sem contenda”. Num espírito de benevolência e de perdão para com os ofensores. Diz Jesus: “E quando estiverdes orando perdoai, se tendes alguma coisa contra alguem, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossa ofensas”. Marcos. 11:25. Assim orou Jesus por seus inimigos, quando estava pregado na Cruz.

“ Pai, perdoa-lhes eles não sabem o que fazem”. Assim orou Estevão ao morrer apedrejado: “Senhor Jesus, não lhes imputes este pecado”. “Sem contenda, estando em paz e harmonia com os irmãos. “Perdoando-vos uns aos outros…… assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também”. Col, 3:12

Mas notemos ainda:

III – A universalidade da oração aceitável.

Quero que os homens orem em todo o lugar”.

1 – Podemos orar em toda a parte.

Em todo lugar e circunstâncias temos as nossas necessidades. Em todo o lugar estamos em perigo; perigo para o corpo e perigo para a alma. Em casa, na rua, no emprego, em todo o lugar estamos expostos aos assaltos do leão que ruge ao nosso redor, como diz S. Pedro. Em todo o lugar, pois precisamos orar.

2 – Deus está em toda a parte.

Ele não está somente na sua casa, no templo. Ele como definiu Jesus, é Espírito, e por isso em qualquer lugar o nosso espírito pode entrar em comunhão com Ele. Deus ouvirá as nossa orações, em todo o lugar. O universo é o seu templo, e por isso em qualquer parte do mundo nós podemos elevar a Ele o nosso pensamento e o nosso coração, certos de que Ele nos ouve. O encarcerado na sua prisão; o viajante no desrto; o marinheiro no oceano; o aviador nas alturas; a mãe no seu lar; o operário na sua oficina; o mineiro no fundo da terra, todos, em todo o lugar, podem orar de um modo aceitável a Deus. “Quero pois que todos os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem contenda”.

Prezados ouvintes: A oração é tanto evidência como condição de vida espiritual. Tendes essa vida? Mostrai-a orando em todo o lugar.

Quereis ter vida espiritual mais intensa? Orai em todo o lugar.

Mensagem transmitida por Rev. Noé Wey nas rádios PRG3 14/05/1950, Cacique (Araguari) em 13/10/1963 e Cultura (Araraquara) 07/11/1972 e transcrita por Otoniel Berti

Conheça mais sobre o Reverendo Noé Wey.