Sugestões para Votar Biblicamente

Por Sérgio Ribeiro

Estamos vivendo um momento crucial em nosso país, faltam poucos dias para uma das eleições mais importantes de nossa história. Portanto, desejo dar minha singela contribuição para ajudar alguns irmãos a refletirem mais um pouquinho antes de decidir digitar o par de números que definirão seu voto para presidente da nossa querida nação. Continue lendo “Sugestões para Votar Biblicamente”

Natal de Verdade

cropped-banner-site-natal-de-verdade

O desejo é antigo, o tempo é escasso e a oportunidade é singular.

Ainda estávamos no início de 2013 e eu já planejava, com diferentes sugestões temáticas, o que gostaria que Natal de Verdade apresentasse nos dias que antecedem o 25/dezembro. Mas ainda que não faltassem as ideias, confesso que, devido aos compromissos do dia-a-dia, administrar o tempo para me dedicar ao projeto foi um grande desafio. Contudo,  embora o plantio tenha sido atropelado, acredito que a colheita foi bem sucedida, graças Àquele que, o tempo todo, supervisionou meus esforços. Estou muitíssimo desejoso de compartilhar os frutos com vocês. Continue lendo “Natal de Verdade”

Eu preciso me arrepender para ser salvo?

Por Thiago Zambelli

No início do século passado, nas igrejas americanas, havia muitos bancos colocados próximos do púlpito para pessoas lamentar por seus pecados e ali, entregarem suas vidas a Cristo. Hoje, muitos cristãos semelhantemente a estes que usavam os mourners’ bench (banco dos pranteadores), consideram que o lamento ou tristeza são expressões essenciais de um genuíno arrependimento. Entretanto, o conceito bíblico de arrependimento não se refere às emoções como parte do significado básico, ou fundamental, mas a uma mudança de paradigma, de mentalidade, direção, de ideia. Lamentar-se ou entristecer-se pode ou não incorporar um genuíno arrependimento, mas o fato é que nem lamentar, nem entristecer fazem parte do verdadeiro significado de arrependimento. Continue lendo “Eu preciso me arrepender para ser salvo?”

Expectativas de Paulo em relação à liderança Cristã

por Thiago Zambelli

Paulo compreendia que Timóteo era um jovem capaz de exercer a liderança cristã à semelhança de si mesmo.  Paulo almejava que Timóteo desempenhasse papéis que são fundamentais para o crescimento da igreja. De uma forma semelhante, o escritor de tantas cartas neotestamentárias também deixa no texto sagrado suas expectativas para com as pessoas que exerceriam liderança no seio da igreja. Entre estas expectativas, reconhecidamente ele buscava crentes com competência, caráter e compaixão.[22] Continue lendo “Expectativas de Paulo em relação à liderança Cristã”

Apóstolo Paulo como Líder

por Thiago Zambelli

É inquestionável para qualquer genuíno cristão que Paulo, depois de nascer de novo, exerceu uma vida cristã com a qualidade de um exemplar filho de Deus. Ele mesmo disse a Timóteo: Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé (2Tm 4.7). Paulo é indubitavelmente alguém a quem devemos olhar e imitar (cf. 1Co 11.1), visto que seus esforços, desde a compreensão dada por Deus sobre Ele e sobre si, foi prosseguir para o alvo de seu chamado celestial (Fp 3.14) de ser um ministro entre os povos: …fui designado pregador e apóstolo (digo-lhes a verdade, não minto), mestre da verdadeira fé aos gentios (1Tm 2.7). Continue lendo “Apóstolo Paulo como Líder”