Em Chamas

Certa vez, um jovem cristão da igreja Assembléia de Deus e estudante de teologia participou de um culto onde um jovem evangelista pregava. Na ocasião, esse evangelista contou uma história que o jovem estudante de teologia já conhecia, e sabia que o evento não tinha acontecido tal como contava o evangelista. Na manhã seguinte, ele resolveu abordar o evangelista para ajudá-lo a entender melhor a história. Infelizmente seus esforços não foram recebidos com muito entusiasmo, e no culto noturno no mesmo dia, aquele jovem evangelista falou uma das frases que marcaria sua vida: “Eu prefiro ser um tolo em chamas, do que um teólogo no gelo.” Naquele momento ele percebeu que havia encontrado um tolo em chamas, mas que não gostaria em hipótese nenhuma ser um teólogo no gelo. Foi nessa ocasião que ele decidiu ser um teólogo em chamas! Continue lendo “Em Chamas”

#5 Conselhos para Cristãos que Estarão nas Ruas no Próximo Domingo 

1- Lembre-se que seu protesto precisa ser regado de oração pela nação e pelas autoridades constituídas (cf. 1Tm 2.1-4);

2- Faça seu protesto de maneira pacífica e ordeira, como convém ao cristão, sem incitação a qualquer tipo de manifestação violenta (cf. Mt 5.9; Rm 12.18);

3- Seu protesto precisa ser respaldado por uma conduta moral e civil irrepreensível. É hipocrisia exigir retidão dos outros (inclusive das autoridades), sem antes considerar sua própria condição diante de Deus e dos homens (cf. Mt 7.5);

4- Antes de ser cidadão brasileiro, você é cidadão da pátria celestial. Ainda que seja legítimo protestar e desejar um governo sério e íntegro, sua esperança deve estar em Cristo e não em algum governante, ou pior, em uma ideologia política – cristãos verdadeiros não dividem sua lealdade e esperança com uma bandeira, partido ou governante! (cf. Is 33.22; Fp 3.20; Mt 22.21; At 5.29);

5- Observe sua língua e testemunho. Lembre-se que convém ao cristão um linguajar saudável. Ainda que seu protesto seja cheio de paixão e emoção, não use palavras de baixo calão. Cuide para que enquanto protestar, sua conduta seja digna de Cristo, dando bom testemunho para outros irmãos que também estarão presentes e, principalmente, para os não-cristãos (cf. Ef 4.29; Cl 4.5-6);

Eu estarei na Av. Paulista em São Paulo junto com minha esposa e amigos! Portanto, se você me encontrar, venha dar um “oi!” para que possamos juntos orar pelo nosso país! :)

A Escravidão, a Escritura e a Hermenêutica

“Se essa fosse uma questão a ser determinada por minha simpatia pessoal, preferência ou sentimento, eu seria tão rápido quanto outros homens a condenar a instituição do trabalho escravo, por que todos os meus preceitos educacionais, hábitos e posição social estão em completa oposição a escravidão. Entretanto, como cristão, eu sou compelido a submeter meu intelecto fraco e pecador à autoridade do Todo Poderoso. Por que apenas assim posso estar seguro das minhas conclusões” – John Henry Hopkins

Continue lendo “A Escravidão, a Escritura e a Hermenêutica”

É o nascimento virginal de Cristo resultado de um problema de tradução?

Talvez você não saiba, mas um nascimento virginal não é tão raro quanto você imagina. 

De acordo com um estudo recente, nos Estados Unidos, cerca de uma em cada 200 mulheres afirma que engravidou virgem, como demonstra a pesquisa Like a virgin (mother)” – “Como uma (mãe) virgem” –  da Universidade da Carolina do Norte realizada em Chapel Hill e publicada pouco antes do Natal em 2013. O conceito de um nascimento virginal é tão inacreditável que foi necessário um estudo para descobrir as razões por trás dessas afirmações improváveis ​​em nossos dias. O fato é: Um nascimento virginal é simplesmente impossível. Continue lendo “É o nascimento virginal de Cristo resultado de um problema de tradução?”

Por que sou contra o aborto

Poucas coisas nesse mundo causam-me desgosto. Por assumir uma visão normativamente negativa da humanidade, acredito que a existência e a prática de atos deploráveis são possíveis aos homens, em qualquer época e lugar, religião ou filosofia, por qualquer razão ou falta dela, a quem quer que seja por quem quer que for. E isso é claramente demonstrado na experiência humana, seja nos livros de história ou nas histórias do Datena. Num mundo com claras tendências ao mal, tenho a convicção de que a maldade do homem pode ser  manifesta de diferentes modos e a qualquer momento. Entretanto, a questão da luta pela liberdade do aborto me causa um amargo desgosto.

Continue lendo “Por que sou contra o aborto”

Uma coisa eu sei…

ἓν οἶδα ὅτι οὐδὲν οἶδα*

No dia 26 de Junho de 2015, a Suprema Corte dos Estado Unidos aprovou o casamento de pessoas do mesmo sexo em todo o país, uma notícia que repercurtiu o mundo, como uma vitória de um povo sem reconhecimentos e sem os direitos que tanto almejavam. O próprio presidente do EUA, Barack Obama, twittou em tom comemorativo: “Love Wins” (O amor vence). Evidentemente, essa decisão não foi bem recebida pela comunidade cristã ao redor do mundo. Quase que imediatamente, pastores, teólogos, igrejas, seminários e muitos outros cristãos anonimos começaram a usar as mídias sociais para darem o seu parecer sobre o assunto. Continue lendo “Uma coisa eu sei…”

Querido Comediante

NOTA DO EDITOR: Esse artigo é uma resposta ao artigo Querido Pastor, escrito pelo comediante Gregorio Duvivier e publicado pela Folha de S.Paulo. Nesse artigo, Duvivier escreve uma carta a um pastor como se fosse Jesus, e o tenta convencer que ele é de fato de esquerda. Como o artigo é uma peça de humor, resolvi responder do mesmo modo, escrevendo-lhe uma carta como se fosse Wormwood um demônio, que por sinal foi retirado do livro Screwtape Letters escrito por C.S. Lewis (Cartas de um Diabo ao seu Aprendiz). No livro, Wormwood é um diabo aprendiz que trabalha debaixo das orientações de Screwtape, um diabo mais experiente que também é seu tio. No nosso artigo, Wormwood já aprendeu o suficiente e agora escreve suas próprias cartas.


Querido Comediante,

Aqui quem fala é o Wormwood. Pois é, eu finalmente aprendi o suficiente e posso agora escrever minhas próprias cartas. É bom saber que você está no caminho certo, e usa da ironia como ninguém. Talvez você não me conheça, mas eu nasci há pouco mais de dez mil anos atrás. Aliás, a escola de pensamento que você defende, foi meu chefe que inventou. Essa coisa de falar sobre aquele outro cara de modo debochado já fez história na voz de muitos pensadores inteligentes, mas você faz de um jeito todo especial: Você coloca suas ideias na boca dele, como se ele de fato concordasse com você. Parabéns, isso será certamente eficiente entre os seus páreas. Mas, como um iniciante nesse trabalho, isso já é grande coisa. Continue lendo “Querido Comediante”

CHARLIE HEBDO: Ser ou não ser, eis a questão?

Desde que o ataque terrorista à sede revista Charlie Hebdo, diferentes pessoas apresentaram diferentes posicionamentos relacionados ao evento. Em solidariedade àqueles que foram brutalmente atacados, muitos se levantaram dizendo: “Eu sou Charlie.” Outros, horrorizados com o baixo nível das críticas da revista responderam: “Eu não sou Charlie.” Continue lendo “CHARLIE HEBDO: Ser ou não ser, eis a questão?”