ARTIGO: Era Júnia uma Apóstola?

Na edição desse mês da revista Teologia Brasileira foi publicado o meu primeiro artigo acadêmico intitulado Era Júnia uma Apóstola?. Esse artigo é a versão expandida do post publicado no Teologando com o mesmo nome. Uma versão em PDF também foi colocada na minha conta do Academia.edu. Nessa versão paginada o leitor terá acesso as notas de rodapé e às referências bibliográficas com mais facilidade.

ABSTRACT

Nesse artigo o autor se propõe a apresentar diferentes elementos relacionados ao problema interpretativo de Rom16.7, especialmente referentes ao gênero de Júnia(s) e o lugar que lhe cabe no ministério apostólico. Em primeiro lugar, o autor examina o texto do ponto de vista de sua forma textual e sua influência na identificação do gênero e lugar de Júnia(s) em relação aos apóstolos. Em segundo lugar, analisa os problemas relacionados ao estudo da identificação do gênero de Júnia(s). Por fim, analisa a posição que Júnia(s) ocupa em relação ao ministério apostólico. O autor conclui que as evidências apontam para o fato de que Júnia era de fato uma mulher que era notável pelos apóstolos.

Leia a versão publicada na revista Teologia Brasileira aqui.

Baixe o PDF aqui.

Apostasia e Arrebatamento

No texto de 2 Tess 2:3 nós lemos: “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição.” De acordo com alguns dispensacionalistas clássicos, nesse texto Paulo usa a expressão grega ἡ ἀποστασία como uma referência ao arrebatamento da igreja. O argumento é baseado na apresentação da evidência léxica e da estrutura da passagem. Continue lendo “Apostasia e Arrebatamento”