A Versão Copta Saídica e a Divindade de Cristo

Em Março de 1923, a cerca de 45 kilômetros ao sul de Asyult, entre Cairo e as montanhas de Aswan no lado leste do rio Nilo próximo ao vilarejo de Hamamieh, num antigo cemitério do período Romano, Guy Brunton encontrou um vaso de barro enterrado perto de antigas sepulturas Coptas. Nesse vaso, Brunton encontrou um grupo de manuscritos que pareciam serem feitos de papiros que estavam enrolados e bem preservados. Tratava-se de um documento com características litúrgicas (ou seja, um documento utilizado por uma comunidade cristã e não por um indivíduo), que parecia ter sido usado por um bom tempo e que, por sua grafia defeituosa e desgaste, teria sido enterrado naquele cemitério. Naquele momento não se tinha a dimensão da grandiosidade daquela descoberta: Entretanto, esse documento veio mais tarde a ser identificado como o mais antigo manuscrito do evangelho de João em língua Copta jamais encontrado. Continue lendo “A Versão Copta Saídica e a Divindade de Cristo”

Anúncios

Por que Deus se fez homem?

Aquele que foi manifestado na carne foi justificado em espírito, contemplado por anjos, pregado entre os gentios, crido no mundo, recebido na glória. (1Ti 3:16 ARA)

As Escrituras não deixam dúvidas de que Cristo é divino. Mesmo no Velho Testamento existem evidências de um Messias divino: Sl.2.6-12, 45.6-7, 110.2; Is.9.6; Jr.23.6; Dn.7.13; Mq.5.2; Zc.13.7; Ml.3.1.  O Novo Testamento é muito mais enfático e claro nesse sentido. Os escritos joaninos expõem esse fato incansavelmente: Jo.1.1-3, 14,18; 2.2,25; 3.16-18, 35, 36; 4.14,15; 5.18, 2-22,25-27; 11.41-44; 20.28; 1Jo.1.3, 2.23; 4.14, 15; 5.5, 10-13, 20. Para Paulo a questão tem resposta clara, e por isso muitas evidências são declaradas em seus escritos: Rm.1.7; 9.5; 1Co.1.1-3; 2.8; 2Co.5.10; Gl.2.20; 4.4; Fp.2.6; Cl.2.9; 1Tm.3.16. O autor de Hebreus, além de ter por propósito demonstrar a supremacia de Cristo, evidencia esse fato: Hb.1.1-3, 4.14; 5.8 entre outros. Os evangelhos sinóticos são versados sobre essa idéia: Mt.5.17; 9.6; 11.1-6, 27; 14.33; 16.16, 17; 25.31-46; 28.18; Mc.8.38; 13.35-37; Lc.10.22 entre muitas outras. Continue lendo “Por que Deus se fez homem?”

União Hipostática

União Hipostática from Marcelo Berti on Vimeo.

Nessa aula trataremos tanto da humanidade quanto da divindade de Cristo, e nossa intenção é responder a pergunta: Jesus Cristo é verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus?

Pretendemos apresentar algumas heresias antigas a respeito da pessoa de Cristo, a definição da União Hipostática e a declaração das escrituras a respeito da pessoa única de Cristo.

Nossa definição de União Hipostática é a que segue: “É a expressão que descreve a existência de duas naturezas, humana e divina, juntas e sem mistura, na pessoa única de Cristo, de modo que a divindade não violou sua humanidade e nem a humanidade detratou sua divindade

Na próxima aula, trataremos da doutrina do auto-esvaziamento de Cristo, também conhecida como doutrina da Kenosis.

A Divindade de Cristo – Parte 2

A Divindade de Cristo: Declarações Teológicas from Marcelo Berti on Vimeo.

Nessa aula trataremos de outras questões relacionadas a divindade de Cristo segundo as escrituras. Nessa aula continuamos a responder a questão: As escrituras afirmam que Cristo é Deus? Quais a implicações disso?

Nessa aula trataremos de quatro declarações negativas ao assumirmos que Jesus é Deus:

1. Ele não é o Pai;

2. Ele não é idêntico ao Pai;

3. Ele não está em igualdade com o Pai;

4. Não é menos divino que o Pai.

Na próxima aula trataremos da Humanidade de Cristo tal como apresentada nas escrituras.

Divindade de Cristo segundo as escrituras

A Divindade de Cristo nas Escrituras é reconhecida por seis claras características

  1. Cristo manifesta Atributos exclusivos da divindade
  2. Cristo possui Cargos exclusivos da divindade
  3. Cristo recebe e afirma Prerrogativas da divindade
  4. A divindade de Cristo é percebida por sua relação com o Pai
  5. A divindade de Cristo é percebida na adoração que recebe
  6. A divindade de Cristo é anunciada pelos Títulos que usa e recebe

Continue lendo “Divindade de Cristo segundo as escrituras”

Jesus: Yahweh Nossa Justiça

A doutrina de Cristo é uma doutrina central no cristianismo: Não é possível falar de Cristianismo sem Cristo. Para fundamentar essa doutrina nada melhor do que recorrer às escrituras como alicerce das nossas convicções sobre Cristo, antes de qualquer doutrina formalizada.

É bem verdade que muitas são as pessoas que tratam da doutrina como anterior as Escrituras e defendem ideais lógicos, mas não verdadeiros diante das escrituras. Esse equívoco percorreu a história do cristianismo, especialmente no que se refere a doutrina da Divindade de Cristo. Diversos movimentos heréticos perverteram as escrituras ao retirar de Cristo qualidades divinas claramente ensinadas pelas escrituras. Continue lendo “Jesus: Yahweh Nossa Justiça”

A Divindade de Cristo antes de Nicéia

Uma das acusações freqüentes entre os defensores da TNM é que Jesus não teria sido considerado Deus antes do Concílio de Nicéia. Em debates na internet essa alegação é comum e alguns chegam a solicitar evidências de que Jesus teria sido chamado Deus antes do terceiro século. É claro que os que fazem tal alegação desconsideram aquelas realizadas já no NT. Continue lendo “A Divindade de Cristo antes de Nicéia”