Jesus é [um] deus?

Uma das principais alegações que os TJ em defesa de sua cristologia nada ortodoxa é que Jo.1.1c se corretamente traduzido será lido: “E o Verbo era um deus“. Para defender sua opinião, os TJ usam quatro argumentos principais: (1) A gramática grega favorece a tradução da TNM; (2) Um antigo exemplar no idioma copta traduz como a TNM; (3) Vários acadêmicos aceitam e usam a leitura da TNM; (4) O contexto sugere que Jo.1.1c deve ser traduzido indefinidamente. Continue lendo “Jesus é [um] deus?”

Anúncios

Phillip Harner e João 1.1

Apesar de suas limitações e usos historicamente indevidos da Regra de Colwell, tal conceituação foi apenas ampliada 40 anos mais tarde com a publicação do artigo Qualitative Anarthrous Predicate Nouns: Mark 15.39 and John 1.1 por Phillip Harner.

Provavelmente em função das limitações da Regra de Colwell, Harner propõe demonstrar que, diferente do que se pensa sobre a Regra de Colwell (ou se fala sobre), Predicados Nominativos Anartros são primariamente qualitativos, e não definidos. Observe como ele expõe tal fato: Continue lendo “Phillip Harner e João 1.1”

E Quando Deus Não Tem Artigo?

Em grego, a palavra artigo é “αρθρον” (artron). Portanto, “anartro” é a designição para uma palavra desacompanhada de artigo. Nesse artigo iremos observar os usos anartros de θεος no Novo Testamento. A intenção é notar os modos como esse substantivo é usado sem artigo para verificar se a acusação dos Testemunhas de Jeová sobre o uso anartro em Jo1.1c é verdadeira. Continue lendo “E Quando Deus Não Tem Artigo?”