Em Chamas

Certa vez, um jovem cristão da igreja Assembléia de Deus e estudante de teologia participou de um culto onde um jovem evangelista pregava. Na ocasião, esse evangelista contou uma história que o jovem estudante de teologia já conhecia, e sabia que o evento não tinha acontecido tal como contava o evangelista. Na manhã seguinte, ele resolveu abordar o evangelista para ajudá-lo a entender melhor a história. Infelizmente seus esforços não foram recebidos com muito entusiasmo, e no culto noturno no mesmo dia, aquele jovem evangelista falou uma das frases que marcaria sua vida: “Eu prefiro ser um tolo em chamas, do que um teólogo no gelo.” Naquele momento ele percebeu que havia encontrado um tolo em chamas, mas que não gostaria em hipótese nenhuma ser um teólogo no gelo. Foi nessa ocasião que ele decidiu ser um teólogo em chamas! Continue lendo “Em Chamas”

O Pentecostalismo e seus Danos à Igreja de Deus

por Marcos Mendes Granconato

A. Os Três Perigos

Ao longo de sua história, a igreja cristã tem enfrentado três graves perigos: o paganismo, o papismo e o pentecostalismo.

paganismo ameaçou a igreja logo nos primeiros anos de sua existência, especialmente por meio de um misto de religiões, filosofias e fábulas que mais tarde ficou conhecido como gnosticismo. Esse modelo exercia forte atração sobre os cristãos menos preparados porque, além de oferecer experiências místicas, como visões e coisas do tipo (Cl 2.18), também impunha aos seus seguidores normas de conduta que pareciam piedosas — regrinhas como “não pode isso”, “não pode aquilo” (Cl 2.20-23). O maior atrativo do gnosticismo, porém, estava na alegação de que seus adeptos formavam uma elite espiritual detentora de um grau de espiritualidade e conhecimento (gnosis) que outras pessoas eram incapazes de ter. Continue lendo “O Pentecostalismo e seus Danos à Igreja de Deus”