ARTIGO: Era Júnia uma Apóstola?

Na edição desse mês da revista Teologia Brasileira foi publicado o meu primeiro artigo acadêmico intitulado Era Júnia uma Apóstola?. Esse artigo é a versão expandida do post publicado no Teologando com o mesmo nome. Uma versão em PDF também foi colocada na minha conta do Academia.edu. Nessa versão paginada o leitor terá acesso as notas de rodapé e às referências bibliográficas com mais facilidade.

ABSTRACT

Nesse artigo o autor se propõe a apresentar diferentes elementos relacionados ao problema interpretativo de Rom16.7, especialmente referentes ao gênero de Júnia(s) e o lugar que lhe cabe no ministério apostólico. Em primeiro lugar, o autor examina o texto do ponto de vista de sua forma textual e sua influência na identificação do gênero e lugar de Júnia(s) em relação aos apóstolos. Em segundo lugar, analisa os problemas relacionados ao estudo da identificação do gênero de Júnia(s). Por fim, analisa a posição que Júnia(s) ocupa em relação ao ministério apostólico. O autor conclui que as evidências apontam para o fato de que Júnia era de fato uma mulher que era notável pelos apóstolos.

Leia a versão publicada na revista Teologia Brasileira aqui.

Baixe o PDF aqui.

Anúncios

O problema do rótulo teológico

Na minha opinião, rótulos teológicos são um problema. Não que eu os tenha em baixa estima, o que pense que são desnecessários. Nada disso. Apenas acho que rótulos teológicos são um problema na teologia brasileira. Talvez minha história ilustre a questão. Desde que comecei o Teologando já recebi rótulos dos mais diversos: Quando escrevi sobre a criação, fui chamado de religioso fundamentalistaquando escrevi sobre Pedro e a Pedra, fui chamado de liberal; quando escrevi sobre a eleição, fui chamado de calvinista; quando ensinei sobre Cristo, fui chamado de arminiano; quando citei Rudolf Bultmann fui chamado de herege; quando escrevi sobre o reino de Deus no ensino de Cristo fui chamado de neo-dispensacionalista; quando escrevi sobre o Espirito Santo, fui chamado de pentecostal; quando escrevi sobre a bíblia, fui chamado de fundamentalista. De duas uma: (1) ou eu sou bipolar ou (2) existe algum problema com a prática de atribuir rótulos teológicos a outras pessoas. Talvez, alguém diga que as duas opções não são mutuamente excludentes.

Continue lendo “O problema do rótulo teológico”

A Teologia do Saci-Pererê

Luiz Sayão

Um dos quadros mais tristes da cristandade é a sua fragmentação absurda. Há provavelmente cerca de cem mil denominações evangélicas no mundo de hoje. Na verdade, a maioria delas é exatamente igual a muitas outras em termos de doutrinas e práticas. Infelizmente, muitos grupos se separam de seus irmãos na fé por motivos pouco cristãos. Todavia, apesar de tantos desencontros semelhantes, é fato que grande parte de nossas divisões teve origem em questões teológicas e doutrinárias. Continue lendo “A Teologia do Saci-Pererê”