Foi o Tetragrama usado nos originais no NT?

Qualquer cristão que já teve contato com a versão do Novo Testamento produzido pela Sociedade Torre da Vigia sabe que um dos princípios de tradução usados pelos anônimos tradutores da Tradução do Novo Mundo (TNM) foi incluir o termo Jeová nas ocasiões em que acreditam refletir um suposto original desconhecido que teria usado o Tetragrama naquele mesmo lugar. E acredite se quiser, eles acreditam que isso aconteceu 237 vezes em todo o NT. O pressuposto para tal inserção é simples: O Tetragrama foi usado no Antigo Testamento recorrentemente, e portanto, é evidente que os escritores judeus dos livros do Novo Testamento também o usaram. Continue lendo “Foi o Tetragrama usado nos originais no NT?”

Anúncios

O que dizer de Jo.1.1?

Se você chegou a esse texto imagino que tenha dúvidas sobre como deve entender o bem conhecido texto do Apóstolo João na abertura do seu evangelho: “No princípio era o Verbo, o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus” (ARA).

Os leitores do Teologando provavelmente já leram ou ouviram algo a respeito da Tradução do Novo Mundo (TNM) nesse verso, seja aqui ou em qualquer lugar. Segundo a atual tradução, o texto é lido na parte final: “e o Verbo era um deus“. Essa tradução, que certamente causa repulsa no cristão que o lê, enche os olhos de alegria dos TJs que defendem que Jesus Cristo não é Deus, mas um ser divino, um outro deus intermediário entre Deus e os homens. Continue lendo “O que dizer de Jo.1.1?”

Jason BeDuhn e a TNM

Dentre todos os acadêmicos citados como referência, esse provavelmente é um dos poucos que merece ser considerado com atenção em função de sua acessibilidade e simplicidade de leitura. Diferente do outros acadêmicos citados, esse é facilmente encontrado e em uma obra recente.

Jason Beduhn, embora não seja muito conhecido na área da teologia ou tradução, é professor associado de Estudos Religiosos na Northern Arizona University em Flagstaff. Ele é Ph.D em Estudos Comparativos das Religiões pela Indiana University. Continue lendo “Jason BeDuhn e a TNM”

Jesus é “um deus”? Será mesmo!?

Nesse artigo pretendo investigar outro argumento em favor da tradução indefinida de Jo.1.1c oferecida por TJs em defesa da leitura da TNM. O texto que temos analisado tem diversas características importantes para a gramática grega, e sua tradução depende da correta compreensão desses elementos.

Jo.1.1c em grego é desse modo conhecido: “καὶ Θεὸς ἦν ὁ Λόγος”. Para ajudar o leitor a compreender a composição dessa sentença usei cores para facilitar a visualização. A primeira clausula que gostaria que o leitor observasse é a que vem em laranja: ὁ Λόγος – O Verbo. Note que essa sentença vem acompanhada de artigo ὁ. Em termos morfológicos observamos que essa clausula está no nominativo, masculino e singular, ou seja a tradução deve ser o Verbo, ou a Palavra, ou até mesmo, de modo mais livre, A Mensagem[1]. Essa clausula é o Sujeito da oração. Continue lendo “Jesus é “um deus”? Será mesmo!?”

E Quando Deus Não Tem Artigo?

Em grego, a palavra artigo é “αρθρον” (artron). Portanto, “anartro” é a designição para uma palavra desacompanhada de artigo. Nesse artigo iremos observar os usos anartros de θεος no Novo Testamento. A intenção é notar os modos como esse substantivo é usado sem artigo para verificar se a acusação dos Testemunhas de Jeová sobre o uso anartro em Jo1.1c é verdadeira. Continue lendo “E Quando Deus Não Tem Artigo?”